Sightseeing Arredores de Lisboa

ESTORIL/CASCAIS

As principais atrações da região são, definitivamente, o mar e o extraordinário litoral, mas também, as características únicas destes locais, incluindo a excelência do clima, as paisagens e todas as outras instalações turísticas e as condições para viagens inesquecíveis.

SINTRA

Sintra é um lugar misterioso, onde o clima, história e natureza convidam a introspeção, a arte, os sonhos e a fantasia. Viaje até ao coração de Sintra e sinta no seu a magia de um lugar único classificado pela UNESCO, em 1995, como Património Mundial na categoria de Paisagem Cultural.

No centro da parte antiga da cidade encontra-se o Palácio Real (Palácio Nacional de Sintra). No seu interior, destacam-se a enorme e rica variedade de azulejos mudejarstyle trazidos de todo o mundo Islâmico e as surpreendentes salas: Sala dos Cisnes, Sala das Pegas e Sala dos Brasões.

A viagem continua pelo Lawrence Hotel, o primeiro hotel da Península Ibérica e em operação desde 1780. Ficaram hospedadas neste hotel notáveis figuras literárias portuguesas e estrangeiras, como é o caso de Lord Byron, Camilo Castelo Branco e Eça de Queirós.

A sua próxima paragem é na Quinta da Regaleira, um lugar envolto em mistério. Consta que remota a 1697, tendo mudado várias vezes de dono até ter sido comprada pelo milionário António Augusto de Carvalho Monteiro. Este convidou o arquiteto italiano Luigi Manini para projetar a casa e os jardins que vemos nos dias de hoje. O resultado é uma exuberante profusão de estilos espalhados por numerosos espaços e estruturas (jardins, poços, torres, estátuas, grutas, lagos) que muitos acreditam ter conotações alquímicas e sagradas.

Deixe-se surpreender também pelos Palácios de Seteais e Monserrate. No primeiro, agora um hotel de luxo, aprecie o arco encimado com o Brasão Real e as efígies de D. João e D. Carlota Joaquina, bem como as pinturas do século XVIII, os móveis e as decorações. A arquitetura de Monserrate é fortemente influenciada por estilos orientais e tem um jardim exótico com espécies dos cantos mais escondidos do mundo. O “Éden glorioso", nas palavras de Lord Byron.

Suba a montanha até chegar ao Castelo dos Mouros, também este envolto em mistério. Antigas provas documentais mostram que este foi outrora uma fortaleza islâmica, com alguns autores a datar a sua fundação aos tempos dos Visigodos.

Continue a sua viagem mágica e acabará por chegar, num dos picos das montanhas, ao fantástico e notável Palácio da Pena. Idealizado por D. Fernando II, o Rei-artista, este edifício colorido parece que é retirado diretamente de um conto de fadas, uma expressão máxima do Romantismo Português.

CRISTO REI

Localizada em Almada, ainda dentro da área metropolitana de Lisboa, logo a seguir à ponte, a estátua do Cristo Rei é um monumento católico dedicado ao Sagrado Coração de Jesus Cristo, construído em 1959, após a famosa estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

A estátua tem cerca de 113 metros de altura, com uma plataforma de observação que lhe permite desfrutar das impressionantes vistas da "Ponte 25 de Abril" e do rio Tejo com a cidade de Lisboa como plano de fundo, se for num dia de céu limpo, terá também a oportunidade de avistar a Serra da Arrábida, o Castelo de Palmela e até a Serra de Sintra.

FÁTIMA

A região de Leiria / Fátima promete uma experiência de descoberta para o corpo e alma.

Mergulhe-se na natureza no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Aqui há cerca de 35.000 hectares de paisagens majestosas, locais de interesse natural e excelentes condições para a prática de uma variedade de desportos. Na pedreira paleontológica, Pedreira do Galinha, existe um trilho de Pegadas Jurássicas único, com as pegadas saurópodes mais antigas registradas na Península Ibérica. E o mundo subterrâneo das Grutas de Mira de Aire, esculpidas ao longo do tempo pela água, estende-se por centenas de metros, revelando uma impressionante variedade de estalactites e estalagmites.

Os mistérios da natureza prepararam a alma para a aventura da fé evidente no Santuário de Fátima. Onde Nossa Senhora apareceu 5 vezes, a primeira das quais no dia 13 de Maio de 1917, aos três pastorinhos Lúcia, Francisco e Jacinta. Ao longo dos anos o santuário cresceu tanto em tamanho como em número de peregrinos que viajam para aqui de lugares cada vez mais distantes.

No dia 6 de agosto de 1918 foi iniciada a construção, com as ofertas dos fiéis, de uma pequena capela, a Capela das Aparições. Dez anos mais tarde, a primeira pedra foi lançada para a a construção de Basílica e em 2007 a Igreja da Santíssima Trindade foi inaugurada.

ÉVORA

é uma cidade única, devido à sua importância histórica. A UNESCO classificou de Évora como Património Mundial. A não perder: O Templo Romano de Diana, a Praça do Giraldo e as igrejas da Graça e de São Francisco.

ÓBIDOS

O Oeste é, uma região rica e diversa que se encontra entre a rocha sólida da Serra de Montejunto e as águas do Oceano Atlântico.

Óbidos é a joia da coroa desta região. Passeie pelas ruas dentro das muralhas do castelo e deixe-se descobrir esta vila medieval, também conhecida como a "Cidade das Rainhas", devido ao hábito que os reis portugueses tiveram de oferecê-la às suas esposas como presente de casamento.

Visite as igrejas e capelas e admire as obras de Josefa de Óbidos e do seu pai Baltazar Gomes Figueira, famosos pintores do Barroco Português. E, antes de sair, não se esqueça de experimentar a famosa "ginjinha", um delicioso licor local.

Siga o caminho da história em direção ao Mosteiro de Alcobaça. Fundado em 1178 por meio de uma doação prometida por D. Afonso Henriques à Ordem de Cister pela conquista de Santarém aos Mouros. Os primeiros exemplos do gótico em Portugal encontram-se no ser interior, nos magníficos túmulos medievais esculpidos de D. Pedro I e D. Inês de Castro, protagonistas de uma das mais bonitas histórias de amor Portuguesas.

De seguida, vá em direção ao mar, demore-se no longo areal das praias típicas como a Nazaré, ou na mais cosmopolita São Martinho do Porto, ideal para crianças pela sua baía de águas calmas.

Desça a costa até Peniche, a cidade mais ocidental da Europa continental, terra de pescadores e surfistas, onde o mar é trazido para a mesa em pratos como ensopado de peixe ou a célebre lagosta suada. Aqui, o imponente Forte de Peniche, utilizado como prisão durante a ditadura, é agora um museu.

Ao longe consegue avistar o arquipélago das Berlengas, uma reserva natural entregue aos ninhos dos pássaros e a mais de 80 espécies de flora, 4 das quais são endémicas para as ilhas. Termine o seu passeio em Santa Cruz, a rainha das praias ocidentais, muito procurada pelo seu ar mais cosmopolita.

Assim como o mar, a Rotas dos Vinhos é outra delícia exploratória a não perder.