Responsabilidade Social

Responsabilidade Social

A LCT reconhece a importância da responsabilidade social das empresas, e compromete-se, por isso, a assumir uma posição de conformidade entre desenvolvimento económico, responsabilidade social e preservação do ambiente. Tem como objetivo, ajudar a promover o desenvolvimento sustentável da sociedade onde se integra e de todas as partes envolvidas, desde os seus clientes, aos seus colaboradores, fornecedores, parceiros e meio ambiente.

Parceiros Sociais

ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS PORTUGAL

As Aldeias de Crianças SOS Portugal fazem parte da maior organização não governamental  internacional focada nas crianças. SOS Children’s Villages é membro consultivo das Nações Unidas para a família e defende em mais de 134 países por todo o mundo os direitos e necessidades das crianças desde 1949, com mais de 2.000 instalações que dão apoio a mais de 60.000 crianças desfavorecidas.

A sua missão é cuidar, em família, de crianças desprotegidas, ajudando- as a moldar o seu futuro, desenvolvendo-as e inserindo-as positivamente em comunidade. Providenciam cuidado a longo prazo a crianças que não podem estar com as suas famílias biológicas e fortalecem as famílias de crianças em perigo de serem retiradas  às suas famílias.

Há mais de 50 anos em Portugal, as Aldeias de Crianças SOS é hoje um projecto de sucesso, com um modelo de actuação diferenciador, baseado em valores tão fundamentais que ainda hoje permanecem actuais. Com resultados visíveis na vida das mais de 500 crianças que já passaram pela Organização, estão determinados a continuar a missão de dar amor e um lar, numa família, às crianças em situação vulnerável, por pelo menos, outros tantos 50 anos.

Acolhem as crianças que lhes chegam em ambiente familiar, cuidando delas até se poderem inserir positivamente na sociedade. Existem três Aldeias SOS em Portugal, situadas em Bicesse (Cascais), Gulpilhares (Vila Nova de Gaia) e na Guarda, acolhendo cerca de 125 crianças e jovens. Para os jovens criados nas aldeias que frequentam cursos de formação profissional ou estudos universitários, foram criados os Apartamentos de Autonomia SOS e Centro de Jovens em Rio Maior e Alcântara.

A Associação conta também com os seus Programas de Fortalecimento Familiar nas cidades da Guarda e Rio Maior, ambos criados em 2011, com o objectivo principal de prevenir a institucionalização das crianças, permitindo a permanência das mesmas nas suas famílias de origem. O programa apoia actualmente mais de 90 crianças incluídas em cerca de 50 famílias. Com o recém-criado programa em Oeiras veio alargar este âmbito de actuação.

ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE LISBOA - APCL

A Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral foi fundada em Lisboa em 26 de Julho de 1960 por um grupo de pais e de técnicos, tendo sido a primeira Associação  de pais e de técnicos para pessoas com deficiência criada no país.

Nasceu da vontade de criar uma resposta.

Hoje cria e desenvolve soluções à medida das necessidades sempre diferentes e exigentes para pessoas diferentes para quem a vida é sempre exigente.

Em 2012, foi condecorada pelo Presidente da República como "Membro Honorário de Mérito".

Responsabilide Ambiental

Tendo por missão a exploração económica, conservação e desenvolvimento do terminal de cruzeiros de Lisboa, a atividade da LCT tem particular relevância na região, uma vez que é através dela que o porto se assume como principal porta de entrada turística na cidade, com todo o impacto económico e de projeção internacional que em si encerra.

A responsabilidade da LCT é ainda acrescida na boa prossecução desta missão numa primeira fase em que desenvolverá a atividade de embarque, desembarque e trânsito de passageiros de navios de cruzeiros em regime de exclusividade no conselho de Lisboa.

Desta forma, a LCT assume a prestação de um serviço de excelência aos navios de cruzeiros e aos seus passageiros na visita ao porto de Lisboa, a qual será desempenhada com responsabilidade ambiental, num compromisso de melhoria contínua, assente nos seguintes princípios:

  • Cumprir  os requisitos legais e outros aplicáveis às atividades da LCT;
  • Assegurar que os fornecedores, colaboradores, clientes e parceiros cumprem os requisitos legais aplicáveis e outros estabelecidos em regulamentos portuários internos;
  • Prevenir a poluição e minimizar os impactos ambientais significativos associados às atividades desenvolvidas;
  • Promover a prática de reciclagem de resíduos domésticos nos seus terminais;
  • Incentivar a comunidade portuária presente na LCT à melhoria constante do seu desempenho ambiental em todas as suas atividades, produtos e serviços;
  • Estabelecer e rever periodicamente objetivos e metas, tendo em conta novos aspetos ambientais significativos que surjam nas diferentes fases de desenvolvimento da LCT;
  • Promover o desempenho pessoal e profissional dos colaboradores garantindo o seu desempenho na gestão ambiental da empresa;
  • Promover uma comunicação interna e externa clara, eficaz e pertinente sobre procedimentos e condutas ambientais a adotar por todas as partes na LCT.